Na hora da compra, exija a certificação da procedência do produto

O Projeto Lira promove ações para impulsionar os negócios de produtos da floresta, como castanha, farinha de mandioca, açaí, pesca, artesanato, artefatos de madeira. Além desses, há uma ação objetiva em relação ao maior peixe de escama e água doce do mundo, nativo da Amazônia e quem tem uma carne muito apreciada.

É o pirarucu, peixe muito importante na pesca de subsistência de  populações ribeirinhas da região Norte do Brasil.

A pesca do pirarucu é permitida apenas em área com manejo autorizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Desde 2014, com a participação de monitores locais, já foram registrados 216.699 kg de pescados de pirarucu em quatro áreas de manejo (Resex do Rio Unini, Baixo Juruá, Médio Juruá e RDS Uacari) – todas no estado Amazonas.

Existem selos que podem ser encontrados nos produtos que foram produzidos de maneira sustentável, que podem ser verificados pelo consumidor na hora da compra, sendo um deles o “Origens Brasil”. Exija a certificação junto ao atendente no mercado.

Fabiana Prado, do Projeto Lira recomenda:

“Consuma produtos que vêm de áreas protegidas e manejadas, assim você colabora significativamente com a bioeconomia e valoriza a cultura dos povos tradicionais da Amazônia, além de conservar a floresta mais biodiversa do planeta”.

O Lira é uma iniciativa do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, Fundo Amazônia e Fundação Gordon e Betty Moore, parceiros financiadores do projeto.