Por Albano Schmidt
Presidente da Termotécnica

A tragédia em Brumadinho, Minas Gerais, escancara uma série de problemas na nossa sociedade. Guardando as devidas proporções que o tema merece e as implicações geradas por ele, podemos perceber o quanto a falta de fiscalização, a irresponsabilidade com o meio ambiente e a omissão podem assolar uma comunidade. É importante olharmos para o todo, e entendermos que cada um tem responsabilidades e um papel a desempenhar.

Mas não é isso que vemos no dia a dia. No Brasil estamos acostumados a atacar o efeito e não a causa. No segmento de plástico, por exemplo, ouvimos discursos inflamados contra os produtos, quando a questão central deveria estar no descarte e na coleta seletiva. A Termotécnica, empresa eleita PME mais sustentável do Brasil, criou, há 12 anos, o Programa Reciclar EPS. Já demos um novo destino a 1/3 de todo o material pós-consumo no Brasil neste período. Esta não é só uma forma de encontrar alternativas que sejam viáveis e preservem o meio ambiente, mas uma responsabilidade nossa enquanto fabricante.

Causa-me muita indignação sempre que vejo alguém com uma fala inconsequente contra o plástico. Ele é o responsável por muitas questões evolutivas na nossa sociedade, como o aumento da vida útil dos alimentos nas gôndolas. Conseguimos imaginar a nossa vida sem o uso de plástico? A resposta é não. O plástico faz parte do nosso cotidiano. Portanto, banir o plástico não deveria ser uma opção. A solução, em minha opinião, é atacarmos o cerne do problema que é o descarte inadequado, falta de coleta e reciclagem, ou seja, o comportamento das pessoas.

Quando você usa uma sacola plástica ao sair do supermercado e faz a sua parte destinando-a para reciclagem, espera que toda a cadeia em volta funcione corretamente, evitando que esta sacola vá parar na natureza. Para isso, consumidor, coleta seletiva, varejo e fabricante precisam estar alinhados e preparados para descartar, receber e reciclar adequadamente o produto. Porque para o meio ambiente nenhuma atitude é pequena ou menor. Cada gesto faz a diferença na construção de um futuro sustentável.

Que tenhamos sabedoria para olhar esta tragédia na proporção que ela tem e possamos aprender de uma vez por todas com estes erros, evitando que algo semelhante aconteça ao ecossistema no qual vivemos. Sejamos responsáveis.