Montadora lançou o UP elétrico no país líder na América no compromisso com energias renováveis

A escolha do Uruguai é pelo país oferecer a melhor infraestrutura de mobilidade elétrica, com boa rede abastecimento. Claro que como uma ação experimental, o lançamento do carro no Uruguai é uma boa alternativa, mas inicialmente a tecnologia ficará restrita a ações de marketing com alguns clientes e na frota da empresa de energia Direccion Nacional del Energia, ou seja, é super restrita.

O Uruguai ocupa o primeiro lugar nas Américas e o 11º no mundo no compromisso com energias renováveis. A Agência Internacional de Energia reconheceu o Uruguai como um dos líderes globais em sustentabilidade energética, com quase 100% de sua eletricidade proveniente de fontes renováveis e diversificadas.

Mas o Brasil, que tem um mercado infinitamente maior do que o vizinho, poderia fazer parte desse lançamento, pois para uma mobilidade restrita, o País tem uma estrutura de abastecimento nas principais cidades e rodovias. Além disso, num regime econômico onde se trabalha sob demanda, somente a presença do carro elétrico é que vai estimular a expansão da estrutura necessária para o abastecimento.

A Volkswagen quer tornar a frota e toda a empresa neutra em carbono no máximo até 2050 e a América Latina está inserida nesta estratégia de eletrificação. Além da tecnologia elétrica, a empresa vai usar os biocombustíveis, liderando a criação de soluções tecnológicas a partir do uso da energia limpa de etanol e outros biocombustíveis para soluções de motorização híbrida e de combustão direcionadas a mercados emergentes para todas as marcas do Grupo Volkswagen no mundo. Para isso será criado um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil.

O Up elétrico tem autonomia de 260 km, bateria de íon de lítio de 32,3 kWh e consumo de até 12,7 kWh/100 km. Tem 83 cavlos (61 kW) de potência e torque de 21,6 kgfm (212 Nm). Faz de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos e a velocidade máxima é de 130 km/h.