A bicicleta tem sido uma boa opção para quem quer sair de casa sem poluir, sem pegar trânsito e ainda se exercitar.

Em 2019, a Abraciclo, associação que reúne os fabricantes de motocicletas, registrou a fabricação de 919.924 bikes no Polo Industrial de Manaus, quantidade 18,9% maior do que a que foi produzida em 2018 (773.641). Este resultado é o melhor desde 2008, quando a produção passou de um milhão.

A categoria mais procurada é a Mountain Bike (MTB), adequada para andar em lugares com muitas subidas e descidas, que representa 47,5% da produção de 2019. Em seguida vem a categoria de bikes para lazer, que dominou 36,7%, já o segmento infanto-juvenil tem 14,5% da produção.

As categorias menos produzidas foram as bikes para estrada (1%) e as elétricas (0,3%).

Distribuição

Mais de 50% da produção de bicicletas foi para o Sudeste, que comprou 521,5 mil das 920 mil que saíram da fábrica. Em relação a 2018, esse número representa crescimento de 21,7%.

O Norte foi a região que mais cresceu: 69.102 unidades no ano passado contra 35.405 em 2018. Um consumo 95% maior.

O presidente da Associação, Marcos Fermanian, atribui tal crescimento aos novos investimentos em ciclofaixas nas capitais nortistas.

Para o Sul, foram 167.802 bicicletas, 11,4% a mais que no ano retrasado. A Região Centro Oeste também aumentou a demanda de bikes (8,4%) e o único que teve queda foi o Nordeste, que diminuiu o consumo de bicicletas em 1%.

Projeção

Apesar de ter sido o segmento menos avançou, a maior expectativa de crescimento da Abraciclo para este ano se concentra nas bicicletas elétricas: espera-se um aumento de 271% na produção, com 11 mil unidades contra 2,9 mil em 2019.

“As empresas do Polo de Manaus estão investindo em maquinário, tecnologias novas e estão organizando a linha de montagem para começar a fabricação das bicicletas elétricas”, disse o presidente da associação.

Enquanto isso, no mercado total a projeção de crescimento é de 7,3% e 987 mil bicicletas produzidas em 2020.