Tecnologia pode evitar contaminação de resíduos de 800 milhões de embalagens de óleo lubrificante por ano

Uma unidade de reciclagem localizada em Hortolândia, no interior de São Paulo, desenvolveu uma tecnologia de reciclagem de embalagens de óleo lubrificante e de destinação correta dos resíduos.

É um projeto de alto impacto para a saúde da população e para o meio ambiente

Hoje, o lubrificante que fica na embalagem na troca do óleo do motor do carro, vai direto para o meio ambiente e tem um alto poder de contaminação.  E não é pouco, calcula-se que o resíduo na embalagem é de 3%.

O óleo que permanece em apenas uma embalagem descartada pode contaminar até dois mil litros de água. Imagine o impacto, considerando que são descartadas 800 milhões de embalagens plásticas de óleo lubrificante por ano.

Se a embalagem for lavada, tanto o óleo quanto o detergente necessário para a eliminação dos resíduos contaminam o meio ambiente.

Quer dizer: não adianta coletar a embalagem de plástico de óleo lubrificante se não for dada a destinação correta.

É preciso descontaminar a embalagem, o que provoca o uso de imensa quantidade de água.

Sabe quando você suja as mãos de óleo, qualquer óleo? é difícil remover: gasta-se muita água e também detergente, que também é um resíduo perigoso.

O sistema de reciclagem desenvolvido por esse grupo de empreendedores e engenheiros – o Eco Panplas – separa o óleo das embalagens sem o uso de água.

E o óleo residual ainda é reaproveitado.