Empresa divulgou suas metas ESG para os dez primeiros anos de operação

Com mais de 17 mil participantes em quase 170 países, o Pacto Global das Nações Unidas conta com 1.300 membros no Brasil, sendo seu mais novo integrante a processadora de cana-de-açúcar BP Bunge Bioenergia.

Criada em 2015 durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a iniciativa tem o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção de princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção e assim engajar o setor privado na agenda mundial dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

“Integrados a essa rede, temos a oportunidade de aprimorar e escalar as contribuições do negócio de energia renovável para desenvolvimento sustentável, disse Mario Lindenhayn, presidente-executivo da BP Bunge.

A empresa divulgou suas metas ESG para os dez primeiros anos de operação, o “Nossos Compromissos 2030”, organizadas nos pilares de Planeta, Pessoas, Princípios de Governança e Prosperidade. Os compromissos estão relacionados a mudanças climáticas, eficiência energética, biodiversidade, capital humano e desenvolvimento econômico.