Maior exemplar ocorrido no Brasil tem 39 centímetros de diâmetro e 4,6kg

Foi encontrada na semana passada em Itajaí, Santa Catarina, o maior exemplar de uma água viva de que se tem notícia no Brasil.

O exemplar foi capturado por pesquisadores do Laboratório de Ecotoxicologia da Escola do Mar, Ciência e Tecnologia da Universidade do Vale do Itajaí, que utilizaram uma rede de arrasto, comum na pesca artesanal de camarão.

A água-viva gigante tem 39 centímetros de diâmetro e pesa 4,6 quilos e foi capturado em uma saída do projeto de Monitoramento de Águas-Vivas na costa norte de Santa Catarina, realizado pela Univali.

A espécie é comum na costa entre o Golfo do México e a Argentina, oferece baixo perigo de envenenamento (queimaduras) e tem grande potencial de exploração na extração de colágeno. Muito usada também na culinária asiática.

O trabalho dos pesquisadores tem como um dos focos prever se existirão águas-vivas com potencial de envenenamentos de banhistas durante o período de veraneio.