Dez informações que você precisa saber sobre o Ebola

3030
13571

Com as notícias de pessoas sendo afetadas em países africanos pelo vírus Ebola, o nosso colaborador, professor Márcio Motta, doutor em biologia, fez uma relação das dez informações mais importantes sobre a doença, sua proliferação e cuidados a serem tomados.

Márcio usou como fonte de consulta o CDC (Centers for Disease Control and Preventions).

Ebola: o que precisamos saber agora

1. O que é essa doença? É uma doença causada por um vírus (Ebolavirus); Quatro espécies são capazes de infectar humanos, causando a doença; A mais perigosa é a existente no Congo (>90%).

2. Onde ele surgiu? Origem exata é desconhecida; Provável que morcegos sejam hospedeiros (intestino); Transmissão para os primatas através da ingestão; Primeiros humanos infectados via ingestão de outros primatas; Morcegos, porcos e cachorros são reservatórios do vírus; O primeiro humano foi infectado no Sudão.

3. Quais são os sintomas? Primeiros sintomas: de 2 a 21 dias depois do contato; Sintomas parecidos com uma gripe (dores, febre, vômitos e diarréia); Desidratação, falência renal e fígado e hemorragia.

4. Como é tratada? Não existe tratamento direto; Hidratação, antitérmicos, analgésicos, controle de pressão e oxigênio; Não há vacina.

5. Como a doença avança? Mortalidade: 50-90%; Depende de fatores (atendimento médico, diagnóstico, espécie).

6. Como ela se espalha? Contato com fluidos corporais (tosse, espirro, vômito, diarreia, sêmen); Após a morte, o vírus continua ativo.

7. Qual a situação atual? Começou em Março, em Guiné; Espalhou pela Libéria, Serra Leoa e Nigéria; 1.323 casos; 729 mortes. (dados atualizados em 1 de agosto de 2014)

8. Devemos nos preocupar? Países mais “carentes” em termos de saúde devem se preocupar mais.

9. Que pesquisa está sendo feita para combater a doença? 50 pesquisadores foram enviados para a área; Foi anunciado em Abril, que uma molécula anti- viral foi efetiva contra o vírus em roedores.

10. Como podemos nos proteger? Evitar locais onde a doença foi detectada; Se for viajar para a África e ter contato com pessoas doentes: lavar a mão com sabão, evitando o contato com os olhos, nariz e boca, além de fluidos corporais; Se os sintomas aparecerem, procurar assistência médica.