Virado a paulista é patrimônio imaterial de São Paulo

0
15966
Foto: divulgação

O delicioso sabor das segundas-feiras nos restaurantes paulistas é merecidamente reconhecido pelo Condephaat

Segunda-feira não é um dia lá tão alegre para quem tem que enfrentar o trabalho logo cedo, ainda cansado do descanso do fim de semana. Mas o que sempre me alegrou ao iniciar a semana de labuta era poder saborear um delicioso virado à paulista, tradicional prato das segundas-feiras na cidade, fácil de em contar em qualquer lugar: no sujinho da esquina ou no restaurante nobre.

Pois essa delícia está agora preservada na tradição paulistana e paulista, pois acaba de se tornar patrimônio cultural imaterial pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Governo do Estado de São Paulo.

Inicialmente comida dos bandeirantes em suas expedições (conheça as ações desses desbravadores em reportagem no Portal ECOinforme), o virado era a comida mais fácil de fazer a partir de feijão já cosido transportados pelos expedicionários. Adicionava-se farinha de milho (posteriormente de mandioca), carne-seca e toucinho. Misturava-se tudo e com o transporte ficava tudo ”virado”.

O feijão já cozido é refogado com cebola e alho, acrescenta a farinha. Serve-se acompanhado de uma bisteca de porco, ovo frito, um gomo de lingüiça, couve refogada, banana frita e torresmo. Pronto. Já compensou o baixo astral da segundona.

“O registro do Virado Paulista pode ampliar a visibilidade de uma característica marcante na história de São Paulo: a integração de culturas de diversas procedências, ainda que historicamente marcada por confrontos, dominações e resistências. Este prato expressa em sua composição uma demonstração da diversidade cultural característica de São Paulo”, registra o parecer técnico do Condephaat.

O prato agrega séculos de encontros de culturas, de tradições, de conhecimento e de prazer sensorial, que formaram a diversidade de São Paulo. Deste modo, ele pode ser considerado uma expressão da identidade cultural e da formação histórica e demográfica do estado de São Paulo e territórios vizinhos.