Terminal Intermodal reduz custos e tem menor impacto ambiental

0
27286

Operação em Jundiaí integra navegação, ferrovia e rodovia

Os contêineres transportando produtos da LG saíram da fábrica de Manaus e chegaram ao porto de Santos por navegação de cabotagem. Em seguida foram levados por ferrovia da até Jundiaí e por 27 quilômetros de rodovia até Cajamar, no centro de distribuição da empresa.

A operação foi a primeira feita no Terminal Intermodal de Jundiaí, operado pela Contrail Logística, que vai atender indústrias ligadas à importação e exportação localizadas nas cidades da região, como Campinas, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Itupeva, Salto, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Itu, Amparo, Cajamar e Itatiba.

O Terminal de Jundiaí deverá reduzir custos dos clientes com armazenagem de cargas, uma vez que os contêineres podem ficar na área da Contrail, liberando espaço nos estoques das indústrias.

“Acreditamos que o transporte multimodal é a solução logística mais eficiente e sustentável e a melhor escolha nas operações envolvendo o Porto de Santos. Com a economia voltando a crescer, é fundamental para o mercado ter uma alternativa ao modal rodoviário, com custo competitivo e outras vantagens”, disse Rodrigo Paixão, da Contrail.

Ele argumenta que a ferrovia oferece baixo custo, previsibilidade, acesso sem filas ao porto, um nível elevado de segurança operacional, com baixo índice de acidentes e de roubo. E baixo impacto ambiental, já que cada vagão transporta o equivalente a 2 caminhões.