Remédio vencido? Saiba como descartar corretamente

0
4839

Jogado no lixo, medicamento contamina o meio ambiente. Rede de farmácia recolhe o remédio vencido que você tem em casa

Não há quem não tenha em casa uma reserva de medicamentos básicos: um comprimido para dor de cabeça, dor de estômago, um antiinflamatório. Remédios como Ranitidina, Buscopan, Omeprazol, Dorflex, são largamente utilizado por famílias brasileiras. Em alguns casos as pessoas montam uma verdadeira míni farmácia, com opções para todas as dores!

Além de a automedicação ser um hábito não recomendado, a guarda de medicamentos em casa cria outro problema, que pode causar um impacto ambiental: o descarte do material vencido, que quase sempre é feito de forma irregular. Os remédios são jogados no lixo comum ou no esgoto, o que gera inúmeros prejuízos ao meio ambiente e, consequentemente, à saúde.

A contaminação da água e do solo pode afetar peixes e outros organismos vivos, além daqueles que bebem essa água e se alimentam desses animais.

O descarte de medicamentos é controlado pelos órgãos públicos e o procedimento é obrigatório, mas isso em hospitais, farmácias e ambulatórios. No caso de particular, não há controle. No entanto, existem postos que recolhem os remédios em desuso. A Roche Farma Brasil, em parceria com o portal e Cycle, disponibiliza no site www.roche.com.br informações o modo correto de descartar esses produtos, alertando para o que pode ou não ser reciclado, e indica os pontos de descarte mais próximo da residência do usuário.

Farmácias, Unidades Básicas de Saúde (UBS) e alguns supermercados também recebem medicamentos vencidos, frascos e materiais cortantes e pontiagudos para descarte.

A Roche recomenda que, ao descartar medicamento, a pessoa mantenha o medicamento na embalagem. Já materiais cortantes devem ser acondicionados em embalagem resistente. Caixas de papel e bulas podem ser descartadas no lixo reciclável.