Prancha de surfe descartada vira rodapé e guarnição

0
912

A Indústria Santa Luzia, fabricante de acabamentos para construção civil, apostou na reciclagem de pranchas de surfe para fabricar rodapés, guarnições, revestimentos e ornamentos.

Desde 2002, a empresa, que fica em Santa Catarina, resolveu abrir mão da madeira como matéria-prima na fabricação dos produtos e substituiu por isopor, usado para fabricar pranchas, e poliuretano, um tipo de plástico com isolamento térmico.

“A Santa Luzia recicla em média 600 toneladas de isopor por mês, dando um novo destino a um material que não deve ser mais encarado como lixo”, contou Marcos Effting Zanette, diretor da Santa Luzia.

A parceria da Santa Luzia com fabricantes de prancha surgiu em 2012. Em 2018, a empresa conseguiu patrocínio do atleta William Cardoso, desenvolveu ações de conscientização junto à ONG Route Brasil, no Rio de Janeiro, e fez parceria com a empresa Sustainable Outdoor Life, pesquisadora no setor de reciclagem, o que aproximou a Santa Luzia do ambiente do surfe.