Navios de cruzeiros poluem o alto mar

0
9850
1286

Emissão de material particulado é infinitamente maior do que por carros e caminhões
Um levantamento feito pela ONG alemã Nabu em linhas de cruzeiros marítimos, revelou que a concentração de material particulado no ar chega a 380 mil partes por metro cúbico, o que está longe de uma atmosfera limpa, como se poderia supor em alto mar.

Para você ter uma ideia, o ar considerado limpo tem menos de duas mil partes por m3 e uma rua movimentada, com trânsito de veículos com motor a combustão na cidade apresenta em torno de 20 mil partes!

É que o combustível queimado por navios é um óleo pesado, que libera 3500 vezes mais do que o diesel para carros.

Um navio de porte médio, que queima até 150 toneladas de combustível por dia, emite a mesma quantidade de material particulado que um milhão de carros.

E as emissões de dióxido de enxofre de um grande navio de cruzeiro equivalem a 376 milhões de carros. Além disso, eles emitem  carbono preto (parte fina da fuligem), óxido de nitrogênio (NOx), dióxido de enxofre e material particulado.

A ONG recomenda que esses navios deixem de usar óleo pesado, que poderiam ser substituídos por combustíveis mais limpos ou usar filtros de partículas ou catalisadores, tecnologias padrão nos escapamentos de carros e caminhões.

A organização denuncia que as empresas Costa, MSC e Royal Caribbean pouco têm feito para solucionar o problema e expõem seus passageiros a níveis alarmantes de poluição. Cerca de 400 mil brasileiros embarcam nos navios dessas empresas a cada ano.

“O setor de cruzeiros prometeu que 23 navios operariam com filtros de fuligem, mas não há um único filtro operando hoje”, denunciou Dietmar Oeliger, da Nobu.Ele revela que as emissões dos motores a diesel dos navios de cruzeiro são classificadas como cancerígenas pela Organização Mundial da Saúde e responsáveis por doenças graves como asma ou doenças cardiovasculares, que causam mortes prematuras.

O dióxido de enxofre causa chuva ácida e pode prejudicar o sistema respiratório do homem, dificultando a respiração. O dióxido de nitrogênio irrita as vias aéreas e também causa chuva ácida.