Muda de maracujá de 1,6m evita contaminação

1235
7248

Tecnologia é apresentada na Agrishow, em Ribeirão Preto

Os visitantes da Agrishow 2017, que se realiza em Ribeirão Preto de 1º a 5 de maio, terão à disposição uma tecnologia de produção das mudas de maracujá de maneira protegida, em estufas, o que permite o porte alto por ocasião do plantio.

As mudas comum têm 30 centímetros e no período de plantio – março e abril – podem ser infectadas e ter a produção reduzida. No modelo de produção apresentado na Agrishow, as mudas são levadas a campo com 1,6 m de altura, em agosto, após a eliminação da cultura anterior, evitando a contaminação precoce da nova área. Antes de ocorrem as epidemias com o CABMV (Cowpea aphid-borne mosaic vírus) o maracujá era considerado uma cultura perene, sendo cultivado por mais de três anos. Atualmente, é necessário fazer o plantio anual.

A transferência de tecnologia aos agricultores é feita pela Apta na região de Presidente Prudente desde 2010.

O maracujá tem rápido retorno econômico e receita por, no mínimo, sete meses no ano e o Brasil é o maior produtor e consumidor da fruta. Só em São Paulo são cultivados 1.500 hectares de maracujá.