Mato Grosso produz etanol de milho

92
3485
Foto: Divulgação

Fábrica em Luca do Rio Verde vai colocar no mercado 210 milhões de litros de combustível por ano

AFS Bioenergia iniciou a produção de etanol na cidade de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, de onde sairão 210 milhões de litros do combustível por ano.

Mas não se trata de etanol de cana e sim de milho, a primeira produção de combustível com esse cereal (grão) no Brasil. A produção usará milho em grão e outros derivados do milho, como óleo e farelo, além de gerar 60.000 megawatts de eletricidade.

A tecnologia usada na fábrica de Lucas do Rio Verde permite remover fibra durante o processo de produção do etanol, melhorando o rendimento e eficiência e criando coprodutos ricos em nutrientes essenciais (proteína, gordura, minerais e vitaminas).

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi destacou a importância da produção de algodão no Mato Grosso e da indústria de etanol a partir do milho, para que o estado diversifique ainda mais a sua produção.

Alguns ambientalistas criticam a produção de combustível com produtos que poderia servir de alimento, caso do milho e também da cana de açúcar.

Já Blairo Maggi argumentou que a produção de etanol trará um benefício adicional aos agricultores, observando que a demanda da indústria ajudará a garantir preço de comercialização de milho.

A família Blairo é a sétima mais rica do Brasil no ranking Forbes. Segundo a Forbes, a riqueza vem de uma das maiores produções de soja do mundo e é estimada em US$ 4,9 bilhões.

A fábrica de etanol de milho em Lucas do Rio Verde foi criada pela brasileira Fiagril e a estadunidense Summit Agricultural Group, com investimento de R$ 450 milhões.

Apenas 30% da frota brasileira de veículos utiliza álcool combustível, a melhor opção para reduzir as emissões de gazes efeito estufa, de forma que existe um grande mercado ainda a ser explorado.