Lavar as mãos evita doenças e salva vidas

889
10908

Um simples ato corriqueiro pode salvar vidas. Acredite: são realizados vários programas de segurança do paciente nos serviços de saúde, com prioridade para a higiene das mãos, mas as pessoas resistem a criar essa rotina.

“Precisamos alertar cada vez mais sobre essa prática simples, barata e efetiva, mas que muitos serviços e profissionais não aderem e podem aumentar riscos das mais variadas infecções”, reflete Carla Sakuma, infectologista e coordenadora do Comitê de Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde.

A limpeza das mãos feita de forma apropriada pode minimizar riscos para a saúde e evitar infecções graves, principalmente em serviços de saúde.

O hábito controla e previne infecções nos serviços de saúde, incluindo as levam pessoas a óbito. O uso de álcool gel, por exemplo, deve ser regra e não exceção.

Uma recente campanha no Brasil que levou as pessoas a lavarem a mão e a usar gel, principalmente em empresas. O efeito secundário dessa higiene foi a redução de conjuntivite. Segundo pesquisas, tocamos nosso rosto cerca de 23 vezes por hora, destas, dez são nos olhos: tocar o rosto com as mãos contaminadas é possível infectar outras partes do corpo, ocasionando gripes e diarréias.

A Sociedade Brasileira de Infectologia comemora nesta sexta-feira (5/5) o dia mundial da higiene das mãos, da Organização Mundial de Saúde.