EUA considera biometano combustível avançado

2441
4149
Foto divulgação 

 – Produzidos de resíduos de cana, vinhaça, palha e esterco, os biocombustíveis avançados emitem 50% menos de CO2

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) anunciou que o biometano é um biocombustível considerado renovável, de baixo carbono. Assim, os carros híbridos e elétricos que usam energia gerada do biogás também passam a ser considerados avançados, pois contribuem no processo de descarbonização.

Os chamados biocombustíveis avançados emitem pelos menos 50% a menos de gás carbônico (CO2) do que a gasolina, assim como o etanol celulósico de segunda geração e o biometano pode ser produzido de diversas fontes, como resíduos de cana de açúcar, vinhaça, palha, resíduos de animais e esterco.

O biometano poderá ser considerado combustível avançado no Brasil, mas para isso é necessária uma política pública que viabilize a inserção na matriz energética nacional, conforme a Biogás, a Associação Brasileira de Biogás e Biometano (ABiogás), que tem como objetivo promover a inserção definitiva do biogás e do biometano na matriz energética brasileira.