Embalagens que melhoram a segurança alimentar

4
11118

Novidade usa polipropileno, que tem baixa pegada de carbono, maior produtividade e alto valor de recuperação de energia As inovações da indústria de embalagem de alimentos têm reflexo mais notadamente na aparência, mas as melhorias vão muito além do que o consumidor percebe à primeira vista.

A Innovapack South America, feira voltada a design e inovação para a embalagem final de alimentos e bebidas, discutiu o assunto e apresentou as tendências e novidades no segmento em duas palestras ministradas pela Milliken, empresa de especialidades químicas, revestimento e materiais de alto desempenho, nos dias 22 e 23 de agosto, na 2ª edição do evento, que foi realizado no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O técnico Edmar Nogueira apresentou aos participantes do evento as melhorias das embalagens em relação à segurança alimentar e a praticidade para o consumidor.

Foram apresentados os detalhes da produção de embalagens para alimentos de polipropileno (PP) com um clarificante que combina alta transparência com resistência a temperaturas (para uso em micro-ondas) e baixo peso, ideais para alimentos que precisam ser bem protegidos e, ao mesmo tempo, estar à vista do consumidor.

O especialista abordou também as tendências do mercado e as soluções de embalagens para alimentação fora do lar, assim como os benefícios ambientais e de desempenho do polipropileno.As vantagens de usar polipropileno estão na baixa pegada de carbono durante a produção, baixa densidade do material, garantindo maior produtividade quando comparado ao pet, e alto valor de recuperação de energia.

O material consome menos energia no processo produtivo e provoca menor volume de resíduos. Seu peso também é menor que o de outros materiais (entre 15% e 20% a menos).