Camarão é descoberto e já está em extinção

2911
27696

– Dendrocephalus foi descoberto em áreas alagadas no RS durante expedição do Pró Pampa com apoio da Fundação Boticário

camarao

 

Descoberto na cidade gaúcha de Santa Vitória do Palmar (a 500 quilômetros de Porto Alegre), o camarão batizado de Dendrocephalus riograndensis, conhecido por camarão-fada (ou artêmia de água doce), já está criticamente ameaçado de extinção, segundo artigo que descreve oficialmente a espécie publicado no jornal Nauplius em setembro deste ano.

A espécie vive em áreas úmidas alagadas temporariamente e foi encontrada durante uma expedição do projeto Peixes Anuais dos Campos Sulinos, que tem o apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e realizado pelo Instituto Pró Pampa.

Matheus Volcan, do Instituto Pró-Pampa e um dos autores do artigo, disse que a descoberta ocorreu em novembro de 2015, durante a coleta de peixes anuais (que habitam brejos e poças de água doce que obrigatoriamente secam durante um período do ano).

Para Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, a descoberta de novas espécies, mesmo de modo acidental, demonstra a necessidade de conhecermos melhor a biodiversidade do país:

“Muitas espécies correm o risco de desaparecer sem jamais terem sido descritas ou sem que tenhamos o entendimento de seu papel e importância dentro do ambiente em que vivem”, disse.

O camarão-fada é importante na cadeia alimentar das áreas temporariamente alagadas, pois é alimento de diversas espécies de peixes.

Curiosidade: diferentemente dos camarões comuns, o camarão-fada nada de barriga para cima.